• Renata de Freitas Camargo

O que é Realidade Virtual (de verdade) e exemplos de aplicação

Atualizado: Jan 13

Tudo o que conhecemos da nossa realidade é proveniente dos nossos cinco sentidos: visão, olfato, audição, tato e paladar. Ou seja, nossa experiência dentro dessa realidade nada mais é do que uma combinação de informações sensoriais.

O que aconteceria se você pudesse fazer com que seus sentidos experimentassem algo que não está realmente presente (que foi inserido)? Em outras palavras, o que aconteceria se informações inventadas fossem enviadas para seu cérebro?

Uma resposta simples: sua percepção da realidade mudaria, uma vez que seu cérebro reconheceria a experiência como real. É mais ou menos isso que faz a Realidade Virtual.



O que é Realidade Virtual?


Do inglês Virtual Reality (VR), a realidade virtual descreve um ambiente tridimensional gerado por computador que é explorado e interagido em primeira pessoa. Isso significa que quando a pessoa está imersa (total ou parcialmente) em um ambiente de VR ela é capaz de manipular objetos ou executar uma série de ações.



Desse modo, para entender o que é realidade virtual, tenha em mente que ela cria um ambiente artificial cuja interação ocorre de mão dupla: se de um lado o usuário responde ao que vê, por outro, o que é visto responde ao usuário. Por exemplo, ao virar a cabeça, o que a pessoa ver ou ouvir na VR mudará para corresponder à sua nova perspectiva.


Isso faz com que alguns conceitos estejam presentes para definir realmente o que é realidade virtual. São eles:


  • Plausível: para que a VR faça sentido, a pessoa que a experiencia precisa se sentir como se estivesse em um mundo real, mesmo que virtual, e continuar acreditando nisso. Portanto, é fundamental entender que as leis da física que se aplicam à nossa realidade também devem valer no mundo virtual (efeitos de luz e sombra, proporção etc.).

  • Explorável: para que seja plausível, existe algo importante para entender o que é realidade virtual. É o fato de que o usuário inserido no mundo de VR tenha capacidade de explorá-lo e ir para onde quiser dentro do local em que se encontra virtualmente.

  • Interativa: conforme você se move, o ambiente em VR precisa se mover com você. Se não há interação não há VR (um filme 3D, por exemplo, pode levar-nos para a Lua, mas não permite que exploremos individualmente o ambiente).

  • Imersiva: para ser plausível, explorável e interativa, a realidade virtual precisa envolver corpo e mente. Para isso, a tecnologia deve permitir que a pessoa sinta-se como se realmente estivesse em um novo mundo, no qual ela pode, por exemplo, mudar os objetos de lugar e até mesmo ouvir sons do ambiente.



Exemplos de utilização


Agora que você entendeu um pouco mais sobre o que é realidade virtual, vamos a alguns exemplos de como a tecnologia vem sendo utilizada.

Além da indústria do entretenimento – que é um setor óbvio quando pensamos em VR -, vários outros setores podem usufruir da tecnologia, tais como construção civil e arquitetura, medicina, eventos corporativos, educação, treinamento, entre outros.

Confira alguns exemplos:



Saúde

Na área da saúde, a realidade virtual possibilita a telemedicina (com monitoramento, exames e até operações remotas em pacientes). Um exemplo bem conhecido disso é o robô cirúrgico Da Vinci.



Aqui no Brasil, a tecnologia pode ser encontrada em alguns hospitais, como o Sírio-Libanês. O robô possui quatro braços, sendo que um tem uma câmera e os outros três são livres para portar e manipular instrumentos cirúrgicos.


O funcionamento do robô é simples: de uma mesa de controle o médico operador tem toda a visualização pela câmera. Para fazer uma operação, ele move os braços e mãos como se realmente estivesse no local da cirurgia, sendo que cada movimento é reproduzido pelo robô.


Conforme detalhado no site do Hospital Sírio-Libanês, “o robô Da Vinci é ideal para cirurgias que envolvam grande detalhamento anatômico ou procedimentos cirúrgicos realizados em pequenos espaços e cavidades”.



Empresas

Saindo dos hospitais podemos ir para as empresas, outro campo onde conseguimos entender o que é realidade virtual e quais suas aplicações. Uma delas vem do exemplo da ExxonMobil, que tem utilizado a tecnologia para treinamento de segurança.


A fim de que possam ter simulações imersivas, os funcionários colocam capacete e fones de ouvido, pegam um controle e conectam-se ao mundo virtual. A VR permite que eles sejam levados para a doca de carregamento de um navio de gás natural liquefeito (GNL), onde conseguem avaliar e reagir a diferentes cenários, do mais comum àqueles com maior complexidade.


Mesmo que virtual, a experiência imersiva permite que os funcionários aprimorem instintos, detectem seus erros e aprendam a tomar decisões rapidamente. Assim, quando deparados com um problema de segurança na vida real, estarão melhores equipados para trabalhar de modo mais inteligente e seguro.




Construção civil

A realidade virtual tem sido muito utilizada também para explorar ambientes decorados. Nesse caso, a tecnologia traz muitos ganhos às construtoras.


A redução de custos está entre os benefícios da VR, uma vez que ela cria todo o ambiente virtualmente. Além disso, os decorados em realidade virtual podem explorar todos os layouts disponíveis em um imóvel, algo inviável financeiramente para os ambientes decorados criados no universo físico.


Explicamos melhor a respeito em: Como a Realidade Virtual pode auxiliar o mercado imobiliário a encantar clientes?.


Feiras de negócios

Sem dúvidas, a experiência em realidade virtual atrai muitos visitantes para estandes de empresas em feiras de negócio. A tecnologia pode ser utilizada para um tour virtual na organização ou até para os casos de demonstração de produtos.


Imagine uma empresa que fabrica diversas máquinas para o setor automecânico. Levar todos os equipamentos para a feira é inviável tanto em termos financeiros quanto por questões de espaços.


Uma imersão em VR permite que o visitante do estande consiga caminhar ao redor do equipamento, mover peças se for o caso, avaliar detalhes da máquina etc.



Concluindo


Para entender de uma vez por todas o que é realidade virtual, lembre-se que a tecnologia deve incluir:


  • Imagens tridimensionais que têm um tamanho real da perspectiva do usuário;

  • Rastreamento dos movimentos de um usuário;

  • Experiência em primeira pessoa; e

  • Ajuste correspondentemente das imagens na tela do usuário para refletir a mudança de perspectiva.


Neste artigo demos apenas alguns exemplos de utilização da tecnologia. Caso tenha interesse em saber mais, entre em contato conosco


Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades:

Instagram  | Facebook  | LinkedIn

  • instagram
  • facebook
  • youtube
  • linkedin
Entre em contato ou solicite um orçamento
© 2019  A Z U B A  |  Curitiba - PR • Todos os direitos reservados